Derrota para o Peñarol acende o alerta no Flamengo

Nem mesmo o mais pessimista torcedor do Flamengo imaginava uma atuação tão fraca da equipe contra o Peñarol, na noite dessa quarta (3), no Maracanã, e como consequência, a derrota por 1 a 0 para os uruguaios. Se tivesse vencido, o time carioca teria encaminhado sua classificação para as oitavas de final da Libertadores. Agora, se vê diante de uma situação de risco, ameaçado pelo próprio Peñarol e pela LDU.

Na semana que vem, quinta (11), o time rubro-negro vai ter uma ótima chance de pular para 9 pontos no Grupo D da Libertadores. Enfrentará o fraco San José, da Bolívia, novamente no Maracanã.

O problema, no entanto, não é o San José e sim a LDU, com quatro pontos, e o Penãrol, hoje com seis pontos e líder do grupo em razão de um saldo de gols melhor que o do Flamengo. Seus dois últimos jogos vão ser exatamente contra esses adversários, fora de casa, informa o Terra.

O histórico recente do Flamengo em Libertadores pode aumentar a incerteza sobre seu futuro na competição e a tensão de sua torcida. Nas últimas quatro edições das quais participou (2012, 2014, 2017 e 2018), o time acabou eliminado três vezes na fase de grupos.

Há outro fator que pode ser incrementado a tudo isso. Nessa quarta, após o fim do jogo, ouviram-se vaias no Maracanã ao Flamengo – foi a primeira vez, no ano, que houve essa manifestação. No sábado (6), o time decide sua ida à final do Carioca em jogo com o Fluminense. Tem a vantagem do empate.

Um eventual resultado ruim nessa partida pode deflagrar uma crise na Gávea, com um volume maior de críticas e cobranças que vão recair, em maior parte, sobre o técnico Abel Braga. Por outro lado, a classificação para a decisão do título do Estadual deixaria o time com um pouco mais de tranquilidade para enfrentar o San José, cinco dias depois.

04/04/2019